Igreja, de língua persa, é fechada no Irã

 

 

 

O fechamento de uma igreja de língua persa, em Teerã, despertou temores de que uma onda de repressões venha sobre a Igreja iraniana.

O pastor das Assembléias de Deus (AOG) na região de Janat-Abad, oeste de Teerã, recebeu uma ordem, do serviço de inteligência da Guarda Revolucionária Iraniana, em 29 de maio, para interromper todas as suas atividades e fechar o templo.

A ordem foi a seguinte:

“Você deve fechar a igreja, caso você não o faça, e se nós mesmo tenhamos que fechá-la formalmente, vocês não poderão recuperar o prédio, ou mesmo vendê-lo”.

A igreja tem cerca de 100 membros e realiza todas as suas atividades no idioma persa, a língua nacional iraniana. Anteriormente a igreja estava localizada em Karaj, onde há 15 anos sofreu pressão das autoridades, e foi forçada a se transferir para Teerã, capital do país.

A igreja é um dos braços da (AOG)  central de Teerã, que também tem sofrido forte pressão do governo. No mês passado as autoridades ordenaram que os líderes da igreja fizessem uma lista com os nomes e números de identidade de todos os seus membros. Além disso, as autoridades haviam cancelado aulas de discipulado para novos convertidos a Cristo,  uma classe tradicional que a igreja executava há décadas todos os sábados.

As autoridades iranianas têm concentrado seus esforços na repressão às igrejas de língua persa nos últimos meses. O fechamento da igreja Janat-Abad, marca o início de uma investida do governo que poderá resultar no fechamento de outras igrejas. Os ativistas cristãos de direitos humanos do país temem por isso.

Um considerável número de igrejas recebeu a ordem de interromper suas atividades na língua persa, o que parece ser uma tentativa das autoridades iranianas de impedir que muçulmanos ouçam o Evangelho em sua própria língua.

A Campanha Internacional pelos Direitos Humanos no Irã (ICHRI) diz:

“Esta iniciativa do governo de fechar as igrejas é uma agressão à liberdade religiosa, uma violação dos compromissos internacionais do Irã, e um sinal de crescente intolerância religiosa por parte do governo iraniano”.

Outra preocupação é a possível transferência da supervisão da igreja do Irã para a Guarda Revolucionária do Ministério de Inteligência e para o Ministério da Cultura e Orientação Islâmica. A Guarda Revolucionária é um orgão muito agressivo e que geralmente lida com assuntos considerados uma ameaça à segurança nacional.

O ICHRI acrescentou:

“A nova função da Guarda Revolucionária, demonstra que o governo provavelmente, está intensificando seus esforços para exercer o controle sobre as igrejas de língua persa. Tememos que, se a comunidade internacional não se manifestar, veremos  mais igrejas sendo fechadas e cada vez mais limitações serão impostas à liberdade religiosa”.

Pedidos de oração

• Peça a Deus que proteja as lideranças iranianas que, em momentos de pressão, são os principais alvos do governo.

• Ore por mais liberdade religiosa e de expressão, no país.

• Ore para que mesmo em meio à perseguição, os cristãos iranianos se mantenham firmes em Cristo.

 

Fonte: Barnabas Fund / Portas Abertas http://www.portasabertas.org.br/noticias/2012/06/1604089/

Tradução: Marcelo Peixoto

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s