Contentamento & Transformação

Paulo diz: “ De fato, é grande fonte de lucro a piedade com o contentamento.” (I Timoteo 6:6)

Paulo diz: “ Não digo isto por causa de necessidade, pois já aprendi a contentar-me em toda e qualquer situação.” (Filipenses 4:11)

É algo maravilhoso estar contente no Senhor. Mas, será que é mesmo?

Você sabia que existem muitos cristãos que consideram negativa a palavra contentamento?

Você sabe, palavras geram quadros, figuras! Às vezes negativas, às vezes positivas.

Isto acontece mais ou menos assim:

“Se você está contente é porque perdeu sua visão, direção e propósito na vida.”

“Se você está contente é porque está acomodado e não está indo a lugar algum.”

“Se você está contente sua “igreja” nunca crescerá, as pessoas não serão salvas e não serão trazidas para Reino de Deus.”

O conceito de contentamento tem desenvolvido uma conotação muito negativa na igreja hoje.

Parece ir até contra a Grande Comissão: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura.”

Mas contentamento não está ligado à complacência, alienação ou inércia.

Contentamento é uma fonte de fortalecimento, o único caminho para superar a frustração e desenvolver um ambiente positivo onde quer que você viva ou trabalhe. É, de fato, uma fonte de felicidade na vida!

Permita-nos compartilhar alguns pensamentos e perspectivas que podem fortalecê-lo e impactar sua vida e ministério para a Glória de Deus.

Primeiro e mais importante, precisamos estar contentes com “QUEM” nós somos em Cristo Jesus. Isto tem muitas dimensões.

Nossa identidade é quem nós somos por causa da experiência do Novo Nascimento. “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. Por isso o mundo não nos conhece; porque não conheceu a Ele.” (I John 3:1)

Nosso comportamento reflete nosso crescimento em Santificação. “Como filhos obedientes, não vos conformeis aos “desejos” que antes tínheis na vossa ignorância; mas, como é santo Aquele que vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento; porquanto está escrito: Sereis santos, porque Eu sou santo. (I Peter 1:14-16”

Seria ótimo se nossa identidade e comportamento fossem idênticos: nosso comportamento refletindo exatamente o que somos! Mas precisamos entender que estamos numa jornada de crescimento em Cristo Jesus:

“Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.” (II Coríntios 3:18)

“Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas vou prosseguindo, para ver se poderei alcançar aquilo para o que fui também alcançado por Cristo Jesus.” (Filipenses 3:12)

Um dos maiores erros que cometemos é tentar equiparar nossa identidade com nosso comportamento.

Nosso comportamento está em um fluxo constante, às vezes progredindo e às vezes regredindo.

Contudo, a realidade espiritual é que apesar de todo este fluxo constante, nós estamos sendo transformados na mesma imagem perfeita de nosso Senhor e Salvador por causa de Quem nós somos. “E isso é o que somos! Nós seremos como Ele.”

Nossa identidade está estabelecida no céu, é imutável. É por causa de nosso Senhor e Salvador que morreu, que derramou Seu sangue, ressuscitou e subiu aos céus e está sentado à direita de Seu Pai intercedendo por você e por mim.

Paulo escreveu aos cristãos em Coríntios, e chamou-os de santos. Você sabia que, aos olhos de Deus, você é santo? Sim, parece incrível, mas você é santo!

Há diferença entre ser santo e estar vivendo uma vida santa. Uma tem a ver com a nossa identidade (que vem da salvação) e a outra tem a ver com o nosso comportamento (que está sendo mudado durante o processo de santificação)

Muito frequentemente nós passamos a maior parte do tempo observando o nosso comportamento e não o tempo suficiente para observar a nossa identidade. Esta não é uma questão pequena da verdade para apreender.

Somos a obra-prima de Deus. Ele criou-nos de novo em Cristo Jesus para que possamos realizar todas as boas obras que Deus planejou para nós!

“Porque somos feitura Sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas.” (Efésios 2:10)

Somos pedaços de barro nas mãos do nosso Pai soberano. Que fato maravilhoso! Ele é Oleiro e nós somos o barro. A cada respiração, a cada passo que damos, a cada decisão que tomamos estamos trazendo Glória a Deus por causa de quem somos e não por causa do que fazemos. Nem mesmo por causa dos dons que temos. É porque somos filhos de Deus e não porque somos apóstolos, ou profetas, ou evangelistas, ou pastores e/ou mestres.

Quando estamos frustrados e não sabemos o que fazer ou que direção seguir, devemos lembrar que estamos nas mãos de Deus e que somos mesmo Sua criação.

Quando nos sentimos ineptos, desencorajados, ou deprimidos, até mesmo achando que Deus falhou conosco, lembremos que “somos completos Nele.” “Tendes a vossa plenitude NEle, que é a cabeça de todo principado e potestade.” (Colossenses 2:10) Ter a plenitude significa exatamente que NEle somos completos. Não há nenhuma falta em nós por causa DEle.

Por favor, pense a respeito destas verdades mesmo que sua carne e sua mente natural lhe digam de forma diferente. Você é santo (puro, justificado e sem culpa). Não é que vai ser um dia, mas você é!

Nós somos sua criação! Vinte quatro horas por dia, sete dias por semana, quatro semanas por mês e doze meses por ano. Sempre!

Em suas provações e desafios, em suas alegrias e tristezas Ele o tem em Suas mãos e Ele o está moldando todos os dias.

Quando você se sente inadequado, incompleto, e talvez como líder de igreja fique desencorajado em ver “outras igrejas crescendo” quando a sua permanece parada, não tema, você é completo NEle e Deus opera em sua vida.

Não é o tamanho de seu ministério ou a obra que você faz por Ele que deixarão o Pai feliz. Ele já está feliz contigo por causa de “Quem” você é!

Diremos mais uma vez: nós somos Seus filhos, nós somos santos, somos Sua obra prima e somos completos NEle.

Estas verdades expressam com precisão nossa identidade!

Estejamos contentes no “que” somos, com “quem” somos. Regozijemo-nos e sejamos gratos até mesmo em meio a provações, até mesmo quando em nossa própria avaliação as coisas não estão indo bem.

Por causa de quem somos nosso comportamento se alinhará com a nossa identidade.

Ao entendermos estas verdades e contentarmo-nos com todas as implicações do que isto significa, nossas vidas serão cheias da Alegria do Senhor, seremos muito mais realizados no exercício de nossos ministérios e nossas famílias serão mais abençoadas.

 

Por Robert MacDonald e Josimar Salum

Tradução: Edivan Salum Cardoso

Fonte: http://www.jesussite.com.br/acervo.asp?id=1413

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s